Sábado, 20 de Setembro de 2008

Um belo exemplo de ambiguidade

Produtos com o logótipo da playboy, numa mulher transmitem a mensagem de “eu sou uma mulher confortável com a minha sexualidade, e capaz de fazer algo menos convencional que vos pode surpreender”. Já num homem transmite a mensagem de “eu gosto mesmo muito de pornografia”.

sinto-me: ambiguo
música: Shut me up - Mindless Self Indulgence

Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008

Propagandas inquetantes

Não sei se já tiveram a oportunidade de ver o novo anuncio que aborda a compra do automóvel “Fiat Punto”, mas se já tiveram provavelmente concordaram comigo que é algo que desafia as regras da lógica e da decência, da mesma maneira que uma freira com mamas grandes desafia um pároco.

 

O anúncio começa com a vista de cima de um trampolim olímpico, depois um grupo de pessoas (vestidas como ginastas olímpicos) começam a saltar no trampolim demonstrando as suas habilidades no trampolim. Pequena particularidade, todas estas pitorescas personagens, estão a segurar cartazes que indicam todas as vantagens de comprar o seu automóvel num concessionário Fiat. Para terminar, o grande final: um Fiat Punto cai em cima do trampolim e começa a saltar compulsivamente, insultando a lei da gravidade com obscenidade tal que a mesma jurou ir chamar o seu pai.

 

Porque raio alguém iria querer comprar um carro que está a saltar num trampolim olímpico? O que é suposto nós pensarmos? “Olhem um carro que salta num trampolim olímpico. Vai dar mesmo jeito quando me despenhar num abismo, e no fim desse abismo houver um trampolim olímpico, como é bastante comum.”

 

Mas a piece da resistance, vem no fim no anúncio, onde eles dizem que nos oferecem até quatro mil e quinhentos euros pelo nosso carro antigo, acontece que no anuncio, onde se pode ler "oferecemos até 4500€ pelo seu antigo automóvel", é possivel ver também um asterisco de tamanho considerável, coisa gira, não se conseguem ler as letras correspondentes a esse asterisco, resumindo, os bons senhores da Fiat não se importam que o povo saiba que eles lhe estão a mentir, apenas não querem que o povo saiba qual é a mentira.

 

sinto-me: burlado
música: Rewrite - Asian kung-fu generation

Sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Mitos urbanos

Quem olhar directamente para os olhos do Pedro Abrunhosa transformasse automaticamente em pedra

sinto-me: petrificado
música: Short people - Randy Newman

Terça-feira, 2 de Setembro de 2008

O elitismo e os cavalos

Se existe coisa que me fascina, essa coisa são os desportos elitistas.

 

E porquê que semelhante actividade te fascina, ó seu Ulisses da Grotafunda, seu magnânimo salvador da expressão “supimpa”, seu “Teddy Bear” da comunicação? Pergunta um qualquer auto-ego pessoal, que tem tendência a (de uma forma deveras hiperbólica e peculiar) elevar a minha auto-estima a um lugar tão alto, que só o mais belo e puro dos pássaros consegue vislumbrar por breves, mas preciosos momentos.

 

Porque se formos a ver bem os desportos elitistas são como qualquer outro desporto, mas com cavalos, podemos até mesmo elaborar uma fórmula aritmética para simplificar a minha linha de pensamentos:

 

Desporto (D) + Cavalos (C) = Desporto elitista (De) ou D + C =De

 

Por exemplo, o pólo, o pólo se formos a ver bem é o hóquei, mas com cavalos, com certeza que apeteceu a uma qualquer elite jogar hóquei, por isso foi (e com toda a lógica) montar um cavalo para que não tivesse que correr.

 

O mesmo aconteceu quando uma qualquer elite quis praticar saltar barreiras (dando origem á equitação).

 

A corrida de cavalos parece-me que dispensa qualquer explicação.

 

A própria tourada de praça (que não é um desporto) também inclui um cavalo, com certeza alguma elite queria ser forcado.

 

Ainda a propósito das touradas, ninguém me tira da cabeça que os campeonatos ilegais de lutas de galos e/ou cães, deixaram de ser ilegais quando for permitido a presença de cavalos. Sim porque cá para mimas touradas, eram na realidade campeonatos de luta ilegais com touros.

 

E não nos podemos esquecer do golfe. Porquê (pergunta o mesmo alter-ego de á pouco)? Porque os nónios (como eu gosto de lhes chamar carinhosamente) quando têm de se deslocar do ponto A para o ponto B usam um pequenino popó, e quantos cavalos tem o motor desse popó? Um* claro está.

 

 

 

 

* Dados obtidos pelo girar de uma garrafa  

 

sinto-me: elitista
música: Curse of me - Wednesday 13

.este tarado tem identidade (veja aqui qual)

.termos

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.este palhaço dise isto (e não fui á muito tempo)

. Crítica "O Filme do Desas...

. Ricardo Blayer, um ser hu...

. Ricardo Blayer, um ser hu...

. Ricardo Blayer um ser hum...

. Mas... ainda há textos aq...

. Um video

. E há quem seja pago para ...

. Pois, poesia agora...

. To soon?

. Tartarugas gigantes e del...

.depois disto ainda quer ver mais? Não? E se eu oferecer um microondas

. Setembro 2013

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Abril 2011

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

.tags

. todas as tags

.eu recomendo isto, mas isto sou eu

SAPO Blogs

.subscrever feeds