Sábado, 18 de Abril de 2009

Natal contemporâneo (parte II)

"Um desses acontecimentos era a época natalícia, acontecimento que lhe centrifugava as entranhas. Não que fosse um fanático religioso, adorador de um qualquer deus insólito com a forma de um suíno alado. Longe disso, Felipe considerava a existência de um Deus, não tinha no entanto nenhuma certeza sobre a sua forma, mas gostaria que fosse uma mistura entre Marilyn Monroe e Dona Isabel quiçá com uns traços da Vénus de Milo. Nem era o consumismo desenfreado que mais lhe pontapeava a alma, o que destabilizava o seu temperamento era o espírito natalício em si, aquela “parada decrépita de alter-egos excessivamente amáveis” a “emancipação do ateísmo cultural” a “celebração da sagrada festividade profana” e a “artificial musculatura moral”.

 Eram infindáveis os aspectos daquela época que revoltavam o frustrado espírito de Felipe, céptico no que toca á exuberância e frio analisador dos comportamentos humanos considerava o bruaá da época exacerbado e falso. Achava o facto da discussão “consumismo/valores morai e religiosos” se repetir todos os anos patético. Porque na realidade toda a gente julgava (ou dizia julgar) o excessivo consumismo da época perigoso e despropositado, no entanto toda a gente achava que pertencia a um pequeno grupo de “iluminados” que não se deixavam engolir pelos vis maxilares nas multinacionais, e como tal tinham que espelhar a mensagem TODOS os anos a TODA a gente que pudessem (de preferência num centro comercial onde estão todos os “cegos”, aproveita-se e acaba-se as compras de Natal).

 Felipe julgava também todas as manifestações “artísticas” (se não for hiperbólico considerar aquilo de “artístico”) hediondas. Milhares de músicas/filmes/poemas comerciais e enlatados, tão cheios de conteúdo como o estômago de um maratonista queniano, farpas ao nosso bom gosto e á nossa sanidade mental. Felizmente Felipe tinha discernimento suficiente para não se deixar estupidificar como o resto da populaça saltitante."

 

sinto-me: Apático
música: Half the man i use to be - Stone Temple Pilots

1 comentário:
De Moyle a 20 de Abril de 2009 às 15:13
wow, populaça saltitante :)


Comentar post

.este tarado tem identidade (veja aqui qual)

.termos

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.este palhaço dise isto (e não fui á muito tempo)

. Crítica "O Filme do Desas...

. Ricardo Blayer, um ser hu...

. Ricardo Blayer, um ser hu...

. Ricardo Blayer um ser hum...

. Mas... ainda há textos aq...

. Um video

. E há quem seja pago para ...

. Pois, poesia agora...

. To soon?

. Tartarugas gigantes e del...

.depois disto ainda quer ver mais? Não? E se eu oferecer um microondas

. Setembro 2013

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Abril 2011

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

.tags

. todas as tags

.eu recomendo isto, mas isto sou eu

.Enganos

Contador de visitas
SAPO Blogs

.subscrever feeds